Viagem de avião: POA – Montevideo, compras e táxi

Dufry Free Shop - Salgado Filho

Após uma semana em Porto Alegre visitando nossas famílias, já estamos de volta em Montevideo! A idéia deste post é uma espécie de informativo rápido de como é entrar no Uruguai de avião.

Embarcamos no Aeroporto Salgado Filho, no voo GOL 7486 (tradicional voo noturno) às 23:45h de domingo, mas antes, na sala de embarque, passamos na Dufry Free Shop brasileira para dar uma olhada nos preços e passar o tempo como de costume.

Conforme já dissemos antes, na sua grande maioria, os preços são quase os mesmos praticados nas fronteiras. Questão de poucos dólares a mais, porque manter uma loja em aeroporto é muito mais caro, mas este tipo de loja nos aeroportos do Brasil tem seus preços um pouco elevados.

O que me espanta, é o tamanho das 2 lojas (uma no embarque e outra desembarque internacional) no Aeroporto Salgado Filho: são pequenas em relação ao tamanho do aeroporto, e sua relativa importância. E a loja do embarque é bem menor que a do desembarque, mas essa diferença de tamanho entre as lojas no mesmo aeroporto é comum, pois sempre as pessoas compram no desembarque, e por isso essas são maiores, e com mais variedade.

Por falar em variedade, vale lembrar de uma curiosidade… no Salgado Filho, no embarque internacional, encontram-se produtos nacionais, e alguns até mesmo gaúchos, como por exemplo, produtos Natura, O Boticário, e até alimentícios, como Yoki, DaColônia (pé-de-moleque, torrone, goiabada…), entre outros!

Isso é comum para os estrangeiros que estão voltando pra casa e passam pra comprar um souvenir de última hora (nada mais típico que um americano levar um creme da natura e um pé-de-moleque pra casa). Estes produtos são os chamados “para exportação”, na verdade são os mesmos vendidos no supermercado, mas com outra embalagem e imaginamos, pagando um imposto a mais para o governo. Somente dessa forma esses produtos podem ser levados ao exterior, já que diversos tipos de alimentos e bebidas são proibidos, principalmente na cabine do avião.

Já no avião, começamos a preencher os formulários de Imigração, Declaração de Bens e Valores, e da Vigilância Sanitária. Importante: leve uma caneta na sua bagagem de mão, pois esses formulários são entregues na saída do avião. Também recebemos um formulário do Governo Brasileiro, sobre a H1N1. Mas ainda não descobrimos pra quê ele serve, já que ninguém nos pediu. Acredito que deva ser entregue só na volta, porque ainda estamos com eles aqui…

Formulário Brasileiro - Lanche da GOL

Sinceramente, não sei se pra voos domésticos a Gol está dando esses lanches, porque na última vez que voei pra São Paulo, foi apenas a bolachinha e o suco… mas para o Uruguai são sanduíches, muito bem feitos e gostosos (de verdade) e um pão de mel!

Chegamos em Montevideo adiantados, pousamos em Carrasco às 0:55h de segunda-feira.
O desembarque nesse aeroporto (que já é chamado de aeroporto velho, pois o novo está quase pronto) é dado na pista, e de lá ônibus patrocinados pela Ballantine’s te levam para o hall. Antigamente era assim em Porto Alegre também, alguns voos em Guarulhos (São Paulo) ainda o utilizam.

Passamos pela Aduana Uruguaya, onde entregamos os formulários que recebemos no Brasil, e onde mostramos nossa documentação (ID ou passaporte) para ter o visto aprovado. O visto cedido a turistas é válido por 3 meses, renováveis por mais 3 e mais 3, somando até 9 meses no mesmo ano. Para mais que isso, devem solicitar residência temporária de até 2 anos nos Consulados do Uruguai no Brasil ou do Brasil no Uruguai.

Saindo da Aduana, e virando o corredor em direção às esteiras de bagagem, chegamos a Duty Free. O único caminho é por dentro da loja, então aproveite e dê uma olhada e faça umas compras! Ao sair do aeroporto, em Montevideo, os preços são bem mais caros.

Duty Free - Desembarque do Aeroporto de Carrasco

Como dissemos antes, a Duty Free do desembarque é maior que a do embarque em qualquer aeroporto, e com esse não seria diferente. Esta que passamos pra chegar as esteiras tem pouco mais que o dobro de tamanho da outra loja no aeroporto. E é muito maior que as de Porto Alegre! Seus preços são muito bons, com pouquíssima diferença da fronteira. Realmente, mesmo que não esteja de viagem de compras, vale a pena comprar aqui.

Lembrando que as cotas de isenção para toda a viagem é de USD $500 (para meios aéreos).

Ao pegar as malas, caminhamos em direção à saída e entregamos mais um formulário, o da Vigilância Sanitária.

Ao sair, se for pegar um táxi ao invés de alugar um carro, não pegue o táxi do aeroporto (cor champagne), pois custam o dobro do preço que os táxis comuns.
Mas não há pontos de táxi comum no aeroporto, então você tem que usar o serviço de Comunicación Satelital (chamando por telefone).

Pegue seu telefone e ligue para 141, mesmo seu telefone sendo do Brasil. Caso não possua roaming internacional, utilize um orelhão. Faça o pedido do táxi e aguarde!
Em alguns casos, a telefonista retorna a ligação para falar com você e o taxista ao mesmo tempo e combinar o local. O serviço é muito bom, muito rápido e compensa no bolso, porque sai metade do preço que o táxi do aeroporto.

Bom, esse é nosso pequeno guia de hoje, espero que tenham gostado e conheçam a capital uruguaia!

Comentários via Facebook

Deixe seu comentário sobre: Viagem de avião: POA – Montevideo, compras e táxi
Atenção: Não somos avisamos sobre comentários postados via Facebook, eles ficam visíveis para futuros leitores abaixo e através do Facebook, é uma forma de comunicação entre leitores. Se deseja fazer um comentário e obter resposta, utilize a opção abaixo!

Comentários do Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Obs: Tivemos problemas em nossa base e perdemos os comentários anteriores a maio/2014.